Referência...




Me encanta suas fotos noturnas, com caráter obscuro, soturno e de grande profundidade plástica.

"A obra do fotógrafo esloveno naturalizado francês Evgen Bavcar busca as relações possíveis entre a visão, a cegueira e a invisibilidade. Completamente cego dos dois olhos, Bavcar constrói as imagens fotografadas através de uma relação verbal com quem enxerga as fotos. É através do relato dos outros que surge para ele um universo ordenado à distância, mas capaz de alcançar uma intensidade espiritual ao resultar na obra de alguém que se apropria de algo que não vê.

Uma compreensão da cegueira. Todos os fotógrafos precisam de um quarto escuro, devem revelar seus filmes em uma sala escura. E toda a minha vida é uma sala escura, eu sou uma sala escura, usando uma máquina por onde entra a luz. Por que não poderia fazer fotos? Isso não é uma provocação e sim um desejo interior de fazer imagens.

Eu situo um problema universal, que é o da luz e das trevas.

Minhas fotografias só existem para mim enquanto existem para os outros. A palavra de outros olhos me conta a realidade física de minhas fotografias. Conheço somente suas realidades conceitual e espiritual, reveladas por meu terceiro olho, com o qual eu fotografo.

As fotos de nus pertencem à serie de um trabalho sobre a mortalidade. Não faço fotos de moças nuas pela simples nudez, obviamente. Não para mostrar o corpo mas a mortalidade. Quando Adão e Eva compreenderam que estavam nus, compreenderam também que haviam se tornado."


Acesso: http://www.ufrgs.br/jornal/setembro2001/entrevista.html

Mais sobre Evgen Bavcar: http://www.zonezero.com/exposiciones/fotografos/bavcar/