Jeff Koons






"Jeff Koons pode justamente ser considerado como um dos mais espetaculares ícones artísticos dos últimos vinte anos. Um self-made-man, que financiava os seus complexos projetos em Nova Iorque aposentado no mercado de valores, tornou-se um promotor do seu próprio trabalho provocador. Koons sempre se sentiu atraído pela arte popular americana e pelo Surrealismo. Mais tarde, combinou estas influnências com as estratégias da Pop Art. As suas esplêndidas esculturas foram inspiradas pelo mundo da publicidade, Kitsch barato e objetos cotidianos. Nem mesmo hesitou, na sua série Made in Heaven de 1991, em aparecer em flagrante com sua mulher na época, a atriz pornográfica italiana Ilona Staller, também conhecida por "Cicciolina". O que alguns viram como uma sabotagem ao mundo artístico, outros viram como uma expressão do otimismo que prevalecia durante o boom dos anos 80. Independentemente de todos os escândalos, koons continuou a ser um grande moralista, cujo objetivo declarado era o de explorar a acessibilidade e popularidade do seu trabalho ao trazer a arte às massas. Nos anos 90 pouco se ouviu falar de koons, mas no outono de 1999, voltou à cena com Easyfun, uma série de pinturas de grande formato e espelhos com formas de cabeças de animais de banda desenhada. As pinturas Easyfun eram impressionantes e exuberantes colagens de imagens e referências da cultura popular, como por exemplo os pedaços de cereais a rodopiar numa cascata de leite em Cut Out, de 1999. Ele corta pedaços de certos motivos e junta-os em imagens bizzaras para criar um efeito estranho e psicodélico. Koons definiu a imagem extática, mas calcudada de Easyfun como "Barrococo".

In: Art Now, Taschen.

Atualização: Para entender melhor o processo de confecção das pinturas de Koons, assista o video abaixo: