Nobuyoshi Araki




'eu não afirmo que minhas fotos são verdadeiras...' *

"Em 25 anos, Araki publicou uns cem álbuns de fotografias que compõe como montagem de um filme, um encadeamento de imagens irreconciliáveis. Ele ficou famoso através de seu trabalho intitulado 'Uma viagem sentimental' 1971, a obra mostra, sua mulher Yoko fotografada mecanicamente todo momento de cada dia: Yoko sentada na mesa, olhando pro céu, saindo na rua.

Com a morte de sua mulher em 1990, ele se dedica à sua revelação da vida privada alcança o ápice, fotografa mulheres jovens, prostitutas, estudantes vestidas ou nuas, coladas no teto ou jogadas no chão, com as mãos amarradas ou de pernas abertas até mesmo durante o ato sexual.

Ao mesmo tempo, todos os dias e a cada instante, Araki fotografa sua vida, com fervorosa regularidade.O gesto, trivial e vital do fotógrafo que só deseja revelar a natureza íntima e banal do tempo que passa: o significado essencial da sua arte se identifica realemnte com a duração de sua vida real."

* In: Art at the turn of the millenium. Taschen.
http://www.arakinobuyoshi.com/