Felix Gonzalez-Torres

9UBzfrbUIMGt8dHjoYmF felix_gonzalez Installation view of Felix Gonzalez-Torres- Traveling at The Museum of Contemporary Art, Los Angeles  1994

1 Untitled (The End) 01_large

Em suas obras Felix Gonzalez-Torres reúne sutilmente experiências pessoais e reflexões sobre a teoria artística com posturas políticas.

Reflete aspectos de sua situação específica - um artista homossexual oriundo de Cuba - sem cair em clichês.

Transfere a emoção privada para uma arena pública, chamando a atenção para a importância de questões como a enfermidade, a morte, o amor e a perda.”

Papéis empilhados e instalações de balas e bombons apresentam uma clara referência à arte conceitual e minimalista dos anos 60.

Convidando os visitantes da exposição que levem uma folha de papel ou um bombom, esses trabalhos questionam o caráter único da obra de arte.

“Gonzalez-Torres ourtoga coisas cotidianas como lâmpadas ou doces envoltos em papel celofane, simplesmente com seleção e disposição, uma aura poética (…) Imagens ambíguas como pegadas na areia ou dois pássaros voando que cruzam um céu nublado, aguçam a consciência do efêmero ou o medo da perda de uma pessoa querida – um tema fundamental não somente na era da AIDS. A imagem íntima de uma cama que se acaba de levantar, que Gonzalez-Torres mostrou em diversos outdoors pouco depois da morte de seu companheiro expressa seu luto pessoal.”

Y.D. In: Art at The Turn of the Milleniumm. Taschen. Tradução de Lindsay.

Felix Gonzalez-Torres on artcyclopedia