Glenn Brown

The Great Masturbator 2006 Declining Nude 2006

Theatre 2006 America 2004

brown2 Fotos_Glenn-Brown-1_450

Glenn Brown faz com que Frank Auerbach encontre Salvador Dalí nas suas telas, uma vez que se apropria de seus trabalhos indiscriminadamente através da fotografia. Brown ‘apresenta’ a pintura, dando nova idéia a uma prática histórica, quando pinta aquilo que parecem ser réplicas fotográficas dos trabalhos de outros artistas.

Ele vai buscar as suas referências à desde os mais consagrados trabalhos até os mais populares e mistura com facilidade fontes de diferentes séculos e levanta questões de autoria, autenticidade e originalidade.

Os seus trabalhos não são réplicas exatas de pinturas famosas (Fragonard, Rembrant, Van Gogh ou Kooning). Ele manipula-as: a textura eliminada para dar lugar a uma superfície fechada, elimina qualquer traço da sua própria mão e cita contextos para além das pinturas, como por exemplo a ficção.

“A sua versão de um Fragonard, por exemplo, chama-se Disco, 1997-98, um retrato de Rembrandt é intitulado I Lost my Heart to Star Ship Tooper, 1996. A ficção científica anima muitas das suas pinturas. Asteróides flutuantes e cidades futuristas são aumentados até uma escala épica e encontram-se em pinturas como Ther Tragic Conversion of Salvador Dalí (after John Martin), 1998. Aqui, Brown reformula o estilo do pintor de século XIX John Martin com elementos de Chris Foss, um popular ilustrador de ficção científica. É a mensagem que o espectador recebe é a de que as grandes visões requerem grandes gestos.”

F.F. In: Art Now. Taschen.

para ler mais

Biografia