Shirin Neshat

“Ao longo da história, as mulheres muçulmanas lutaram ao lado dos homens na linha de frente. Elas partilharam a responsabilidade e o preço do martírio. Observa-se uma estranha justaposição entre feminilidade e violência”
 








Os vídeos de Shirin Neshat revelam uma paixão política pela questão do esteriótipo da mulher, apresentadas armadas e violentas. Com as marcas da cultura islâmica, ela imprime a imagem do feminismo e o debate sobre identidade; seu trabalho se refere aos códigos sociais, culturais e religiosas das sociedades muçulmanas e da complexidade de oposições determinadas, como homem e mulher. Mostrando dois ou mais filmes simultaneamente ela cria contrastes visuais através do uso de claro e escuro, preto e branco, macho e fêmea.
O primeiro longa-metragem "Mulheres Sem Homens" (trailer) é a adaptação Shirin Neshat de cinema independente do romance de Shahrnush Parsipur. A história narra a vida de quatro mulheres iranianas durante o verão de 1953, dramático momento político da época.
artnet
gladstone gallery